fbpx

A indústria brasileira se mantém congelada na 12ª posição nos últimos 10 anos no ranking de produtividade. A taxa anual foi de 0,6% conforme último índice medido entre 2002 e 2012 pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Existem diversos fatores que culminam na baixa produtividade do nosso país. Contudo, o coordenador da pós-graduação em Gestão da Manutenção e Ativos da FEI (Centro Universitário FEI), Milton Augusto Galvão Zen afirma “Quando não há investimentos perde-se a capacidade de alcançar um nível de produtividade suficiente para que haja ganhos substanciais” seja o principal fator que contribui para carência brasileira neste setor.

Confira abaixo 4 métodos para aumentar a produtividade em grandes porções e de forma imediata em indústrias de alimentos e bebidas. São eles:

1. (5S) Organização estrutural de ambientes
Esta técnica foi desenvolvida no Japão e tem como alicerces a ordem, limpeza, padronização, disciplina envoltos em uma rotina de utilização. A técnica 5S contribui para melhorias no ambiente de trabalho, incentivo a criatividade, redução de custos, eliminação de desperdício e o bom desenvolvimento do trabalho em equipe. Para executar esse método, é necessário que haja um gestor próprio para ser implantado tanto como para elaborar um plano diretor e treinar os futuros líderes. Além disso, todas etapas deverão ser avaliadas para verificar-se se tudo está sendo executado da forma correta e onde estão as eventuais gargalos.

2. (MPT) Máxima eficiência produtiva
O método MPT (Manutenção da produtividade total) desenvolvida também no Japão, tem como objetivo o ganho direto de produtividade visando a redução de gastos com a quebra de equipamentos, problemas na qualidade e a futura perca de produtividade relacionada ao mal uso dos equipamentos e respectivos desperdícios. A tática japonesa pede um ambiente no qual todos os envolvidos sintam-se responsáveis pelo bom uso das máquinas, extraindo delas o melhor desempenho possível. Para medir a eficiência deste método, são usados três dados: rendimento maquinário, tempo x reparo e tempo x falhas.

3. (KAIZEN) Implementação contínua de melhoria
Kaizen é uma prática oriental que é baseada em pequenos investimentos resultando em redução de custos e aumento de produtividade. E para conseguir esses resultados, todos, desde os operários até o alto escalão deverão periodicamente identificar os desperdícios e eliminá-los da rotina da indústria.

4. (NBR ISO 55000) Gestão de ativos
Esta técnica tem como mesmo fundamento o método de Kaizen. Ele visa o envolvimento de toda a empresa em busca da redução e eliminação de desperdícios, porém, o diferencial desta técnica é que para que essa integração seja feita, é necessário a implementação de um sistema de gestão que possa agregar todos os funcionários em todas as áreas com o melhor uso de seus ativos físicos que consiste em boas práticas que poderão ser utilizadas por organizações em seus processos de controle de ativos buscando alcançar um respectivo resultado positivo e sustentável.

(Fonte: Redação Fispal Tecnologia)

Equipe VendasExternas
Oferecemos soluções para gestão das vendas externas, destinadas a empresas que atuam com vendas através de representantes e/ou pronta entrega. Baixe gratuitamente clicando aqui.